segunda-feira, 29 de maio de 2017

NOTÍCIA DO RN

HISTÓRICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


O curso de licenciatura em Geografia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) foi criado em 12 de outubro de 1970 pela Resolução n° 024/70-U do Conselho da Fundação Universidade Regional do Rio Grande do Norte (FURRN), tendo iniciado suas atividades em 1971 nas dependências do Edifício Epílogo de Campos.
A primeira turma de Geografia contou com treze alunos, selecionados através de concurso vestibular, dos quais onze concluíram o curso no ano de 1975. Ainda durante a primeira turma, o local de funcionamento do curso foi mudado do edifício Epílogo de Campos para o Seminário Santa Terezinha e, em seguida, deste para a Faculdade de Enfermagem (FAEN).
Inicialmente, o quadro de professores do curso de licenciatura em Geografia da UERN foi formado por professores convidados. Na área de Geografia Humana os professores eram geógrafos, alguns que lecionavam em escolas de Mossoró e outros que vinham de Natal e Fortaleza. Na de Geografia Física, os professores provenientes da antiga Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM), atual Universidade Federal do Semi-Árido (UFERSA), cujo curso de Engenharia Agronômica conta com várias disciplinas na área de geociências, muitas das quais em comum com a matriz curricular do curso de Geografia. Posteriormente, a esses se somaram alguns dos alunos que concluíram a primeira turma, também convidados a ministrar aulas no curso de Geografia, visto a carência de profissionais da área na região durante esse primeiro momento.
Somente a partir de 1987, tem início o ingresso de docentes no DGE através de concurso público. Nesse ano, passam a integrar o corpo docente uma geógrafa e um engenheiro agrônomo.
Como até o início da década de 1990 a maioria dos professores integrantes do curso de Geografia não possuía pós-graduação, ou, quando possuíam era apenas em nível lato sensu, em 1991, através de convênio firmado entre a UERN e as universidades canadenses de Laval e de Québec à Trois Rivières, iniciou-se a capacitação dos docentes do DGE.
O segundo concurso público para o preenchimento de vagas para professores do DGE, motivado pela aposentadoria dos seus primeiros professores do curso, ocorreu em março de 1998, quando dois geógrafos ocuparam vagas de Geografia Humana (um especialista e uma mestranda) e três engenheiros agrônomos (dois mestres e um doutor, que passa a ser o primeiro doutor do departamento), de Geografia Física e Cartografia.
Em janeiro de 2002 foi realizado o terceiro concurso para o preenchimento de vagas do Departamento de Geografia, as quais se destinavam especificamente à área de Geografia Humana. A partir dessa data, passa-se a exigir como requisito para ingresso como professor do curso a titulação de graduado em Geografia e pós-graduação mínima de mestre acadêmico. Conforme essa exigência, o departamento passou a contar com mais dois professores mestres. Vale ressaltar que, com o pedido de demissão dos dois primeiros classificados deste concurso, foram convocados o terceiro e o quarto classificados.
Uma outra seleção para o preenchimento de uma vaga em Geografia Física ocorreu no primeiro semestre de 2004. A vaga foi preenchida por mais um geógrafo. Por fim, em novembro de 2007, foram selecionados, através de concurso público, mais dois mestres em Geografia: um para lecionar disciplinas na área de Geografia Humana e outro para trabalhar especificamente com o ensino e a pesquisa em Geografia. No caso deste último, a especificidade da área do concurso teve como objetivo suprir uma necessidade do próprio curso, haja vista que o curso de Geografia da UERN está voltado para a formação de professores, e favorecer as exigências do novo Projeto Pedagógico, o qual requer uma maior carga horária em disciplinas pedagógicas e em estágio docente, necessitando dispor em seu quadro docentes qualificados na área de ensino. Tendo como referência ainda o concurso do ano de 2007, no ano de 2009 foi convocada mais uma professora.
No ano de 2008, o Departamento de Geografia teve o seu quadro docente ampliado com a transferência de uma professora do Curso de Geografia do Campus Avançado Maria Elisa de Albuquerque Maia-CAMEAM para o Curso de Geografia do Campus Central.
No ano de 2015 ocorreu a aposentadoria compulsória de dois professores, sendo um da área de Geografia Física e cartografia e um da área de Geografia.
No ano de 2016, foi realizado o concurso para docente da área de Cartografia e Geografia Física, na oportunidade foi preenchida umas das vagas surgidas com as aposentadorias, a outra vaga deverá ser preenchida de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira da Universidade, considerando existe um candidato aprovado a ser convocado.
Atualmente, o Departamento de Geografia da UERN conta com onze professores, dos quais nove são graduados em Geografia e dois em Engenharia Agronômica. Estes últimos atuam especificamente na área de Geografia Física. Quanto à qualificação, o Departamento conta com dois doutores, oito mestres e um especialista, conforme pode ser observado no quadro 1.
QUADRO 1: Composição de professores efetivos do DGE

Docente
Graduação
Titulação
Local/Ano
Geografia
Mestre em Geologia
UFC/2016
Fábio Ricardo Silva Beserra
Geografia
Mestre em Geografia
UECE/2007
Francisco das Chagas Silva
Eng. Agronômica
Esp. em Geografia
UERN/1992
Jamilson Azevedo Soares
Economia/
Geografia
Doutor em Geografia
UFPE/2015
José Romero Cardoso de Araújo
Geografia
Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente
UERN/2002
Josélia Carvalho de Araújo
Geografia
Doutora em Geografia
UFRN/2017
Jionaldo Pereira de Oliveira
Geografia
Doutor em Geografia
UFC/2013
Maria José Costa Fernandes
Geografia
Mestre em Geografia
UFRN/2005
Otoniel Fernandes da Silva Junior
Geografia
Mestre em Geografia
UFRN/2005
Robson Fernandes Filgueira
Eng. Agronômica
Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente
UERN/1998
Tarcísio da Silveira Barra
Geografia
Mestre em Eng. Agrícola (Climatologia)
UFV/2001

A partir de 2006, visando à qualificação dos seus professores em nível de doutorado, o Departamento de Geografia vem trabalhando no seu Plano de Capacitação Docente. No momento, de acordo com os critérios estabelecidos para a capacitação docente do Departamento de Geografia, quatro professores estão em capacitação em nível de doutorado com a previsão de liberação de dois para o ano de 2014.
O corpo discente do curso de licenciatura em Geografia da UERN procede, em sua maior parte, do próprio município de Mossoró, onde se localiza o Campus Central e a sede do curso, e de outros municípios que integram a mesorregião Oeste potiguar. Também participam do curso Geografia da UERN um número considerável de alunos provenientes do Estado do Ceará, sobretudo de cidades limítrofes com o Rio Grande do Norte, além de alunos oriundos da capital potiguar.
Até o presente, o curso de Licenciatura em Geografia da UERN formou trinta e sete turmas. Os egressos deste curso, profissionais capazes de interpretar a complexidade do espaço geográfico e utilizar seus conhecimentos para a formação e educação de novas gerações, são absorvidos principalmente pelas escolas da mesorregião Oeste Potiguar, mas também de municípios cearenses, contribuindo para melhorar o ensino de Geografia nesta porção do Nordeste brasileiro.
A demanda por profissionais na área de ensino de Geografia no entorno da microrregião de Pau dos Ferros (que abrange, inclusive, municípios do estado da Paraíba) motivou, em 2004, a criação, através da Resolução Nº 046/2003 – CONSEPE, do curso de licenciatura em Geografia no Campus Avançado Profª. Maria Elisa de A. Maia (CAMEAM), em Pau dos Ferros-RN. A criação deste curso pela UERN veio fortalecer o ensino, pesquisa e extensão em geografia na instituição e mesmo no âmbito estadual.
O Departamento de Geografia ajudou a implementar, no Campus Avançado Walter de Sá Leitão (CAWSL), em Assu-RN, o curso de licenciatura em Geografia, ofertado pelo Programa de Formação de Professores em Exercício (Proformação) e coordenado, no âmbito da UERN, pelo Departamento de Educação.
No ano primeiro semestre do ano 2012 foi iniciado o curso de Graduação em Geografia do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica-(PARFOR) no Campus Avançado Walter de Sá Leitão, em Assu-RN.
Através da oferta de disciplinas com foco na discussão espacial em áreas específicas da Geografia e em Geociências, o Curso de Geografia da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais vem contribuindo no processo de formação profissional de outros cursos da UERN, como é o caso dos cursos de  História (Geografia Humana e Econômica e Cartografia Geral), Biologia (Geologia Geral), Turismo (Cartografia Geral e Geografia do Nordeste) e Gestão Ambiental (Geografia dos Recursos Naturais e Biogeografia).
Quanto a sua infra-estrutura física e ao número de professores, incluindo a disponibilidade de carga horária dos mesmos, o Departamento de Geografia, preocupado em aprofundar o debate espacial e atender à demanda por qualificação, especialmente de ex-alunos, tem procurado oferecer cursos de pós-graduação. O primeiro curso de pós-graduação oferecido pelo Departamento de Geografia foi o Curso de Especialização em Geografia: Formação Histórica do Território Nordestino, ofertado entre os anos de 1991 e 1993, e contando com a participação de professores convidados de outras instituições e de outros cursos da UERN. Este curso resultou na produção de dezesseis monografias.
A participação de professores do Departamento de Geografia no convênio entre a UERN e as universidades canadenses de Laval e de Quebéc à Trois Rivières resultou no projeto do primeiro curso de Mestrado da UERN, Desenvolvimento e Meio Ambiente, visto o conhecimento que estes professores tinham na área deste curso por terem feito pós-graduação em área semelhante no Canadá.
O mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, vinculado ao Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA), vigorou entre 1995 e 2006 e contou com a participação de professores visitantes com títulos de doutor e pós-doutor, especialmente contratados pela UERN para lecionar na pós-graduação stricto sensu, e de outros professores da Rede PRODEMA, visto que, na época, o curso de Geografia da UERN não contava com professores com a titulação de doutor. Em 1998, através de concurso, é selecionado um doutor para lecionar neste mestrado. Além dele, dois mestres integrantes do corpo docente do Departamento de Geografia também deram sua contribuição para o curso durante a oferta de algumas disciplinas.
É interessante frisar que três dos atuais professores do Curso de Licenciatura em Geografia foram alunos deste mestrado. Dois deles já ingressaram no departamento com o curso concluído, o outro cursou o mestrado após ser lotado como professor da UERN.
Ainda durante a vigência do mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, o Departamento de Geografia retomou o Curso de Especialização em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, precursor do mestrado e antes oferecido pelo Centro de Estudos e Pesquisas do Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional do Semi-Árido (CEMAD), órgão criado no convênio firmado entre a UERN e universidades canadenses. A última turma deste curso de especialização foi ofertada entre 1997 e 1998.
Em 2002 é ofertado o Curso de Especialização em Educação Ambiental, o qual, em virtude do número reduzido de professores no quadro docente do Departamento de Geografia e do seu caráter interdisciplinar, conta com a participação de professores de outros cursos da UERN, notadamente os cursos de Biologia e Pedagogia. Dos treze alunos selecionados para este curso, onze conseguiram concluí-lo e produziram monografias sobre a temática desta pós-graduação.
Com o objetivo de dar continuidade à pós-graduação e interessado em retomar uma discussão mais centrada na ciência geográfica, em agosto de 2007 o Departamento de Geografia lança o Curso de Especialização em Geografia do Nordeste: Desenvolvimento e Gestão do Território. As treze vagas oferecidas por esta especialização foram preenchidas principalmente por ex-alunos do Curso de Licenciatura em Geografia. Além de professores do próprio departamento que a implementou, esta pós-graduação lato sensu também conta com a participação de professores do Departamento de Gestão Ambiental (Campus Central) e do curso de Geografia do Campus Avançado de Pau dos Ferros.
No ano de 2016 foi iniciado mais uma edição do Curso de Espacialização em Geografia do Nordeste que teve início no semestre letivo 2016.1 e previsão de conclusão no semestre 2016.2. Tem 25 alunos matriculados, sendo ex alunos do Curso de Geografia e ex alunos de outros cursos da UERN. O quadro docente é formado por professores do Departamento de Geografia e de outros departamentos da UERN.
Quanto à realização de eventos, o Departamento de Geografia tem procurado sediar alguns eventos, como é o caso do Encontro Estadual de Geografia, realizado na UERN nos anos de 2001, 2003 e 2007, e marcar presença em outros eventos promovidos no âmbito da UERN, especialmente no Encontro de Pesquisa e Extensão da UERN (ENCOPE), que conta com trabalhos de professores e alunos do curso de Geografia desde suas primeiras versões. Além disso, tem havido um aumento na participação de docentes do DGE em eventos na área de Geografia em outras instituições, especialmente no que concerne à apresentação de trabalhos acadêmicos.
O curso de Geografia foi avaliado, em 2003, pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), através do Exame Nacional de Cursos (Provão), auferindo o conceito máximo “A” no tocante à participação dos estudantes concluintes. No ano de 2005 foi outra vez submetido à avaliação através do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) e, apesar do excelente desempenho dos estudantes concluintes selecionados - os quais obtiveram um índice elevado de acertos compatível com os cursos que conseguiram conceito máximo ou próximo a isso, o curso não obteve conceito definido em função não ter havido inscrição de alunos ingressantes naquele ano como havia determinado o MEC. Na avaliação realizada no ano de 2008 obteve o conceito 4. No ano de 2011 o curso foi novamente avaliado e obteve o conceito 4, no ano de 2014 obteve conceito 3, como pode ser observado no quadro 2. No quadro 2, também podem ser observados o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), entre os anos de 2008 a 2014.
Quadro 2 – Resultados do Curso de Geografia no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE)
CURSO
LOCAL
2005
2008
2011
2014


ENADE
CPC
ENADE
CPC
IDD
ENADE
CPC
IDD
ENADE
CPC
IDD
Geografia
Mossoró
SC
-
4
3
4
4
4
4
3
3
3
Fonte: Pesquisador Institucional - UERN
Atualmente, o curso vem passando pelo um processo de reestruturação, condicionado, dentre outros motivos, pelas reformulações curriculares que têm sido propostas pelo MEC para as licenciaturas. Dentre essas mudanças se destaca a reformulação/formulação do Projeto Pedagógico de Curso, o qual atribuiu a formação do licenciado um caráter mais vinculado a docência, reforçando a identidade do professor de geografia formado no âmbito da UERN. Essas mudanças demandaram outras necessidades, a exemplo da estruturação dos laboratórios, seja de Geografia Humana, Física ou de Ensino.
Convém ressaltar que, não obstante as dificuldades para promover a elevação da qualidade do ensino, o curso de licenciatura em Geografia da UERN formar profissionais que têm contribuído para a difusão de uma Geografia mais consoante com a realidade em constante transformação, assim como mais próxima do cotidiano do aluno e, dessa maneira, esses geógrafos que atuam no ensino tem crescentemente ocupado os espaços de trabalho, notadamente, nas escolas da educação básica de Mossoró e região, sendo que alguns destes ex-alunos já passaram a lecionar também no ensino superior, inclusive com atuação no próprio curso de Geografia da UERN, como professores efetivos do quadro do Departamento ou como docentes de contrato temporário.
Fonte: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Central da UERN - 2017
Enviado pelo professor, escritor, pesquisador do cangaço e gonzaguiano José Romero de Araújo Cardoso
http://blogdomendesemendes.blogspot.com

ATENÇÃO ESTUDANTES!

SISU ABRE INSCRIÇÕES NESTA SEGUNDA. VAGAS ESTÃO DISPONÍVEIS PARA CONSULTA.

As inscrições vão até 1º de junho; candidatos podem escolher até dois cursos, por ordem de preferência.

Começam nesta segunda-feira (29) as inscrições para a segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).
Na hora da inscrição, os candidatos podem escolher até dois cursos, por ordem de preferência. Até o final do período de inscrição, o estudante poderá alterar a opção de curso. Também deve definir se deseja concorrer a vagas de ampla concorrência ou pelo sistema de cotas destinadas a estudantes de escolas públicas ou a vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições.
As vagas estão disponíveis para consulta na página do Sisu. As inscrições vão até dia 1º de junho.
Uma vez por dia o Ministério da Educação divulga a nota de corte de cada curso de acordo com as inscrições feitas até aquele o momento e a classificação parcial do candidato na opção de curso escolhida.
Ao todo serão ofertadas 51.913 vagas em 1.462 cursos de 63 instituições de ensino, entre universidades federais e estaduais, institutos federais e instituições estaduais. O número de vagas reduziu em relação ao ano passado, quando, no segundo semestre, foram ofertadas 56.422 vagas em 65 instituições públicas de ensino superior. A oferta depende da adesão das instituições públicas de ensino superior, que neste ano ficou aberta até o dia 19 de maio.
Neste processo, valerá a nota do Enem 2016. Para participar, os candidatos não podem ter tirado zero na redação do Enem. Ao todo, mais de 6,1 milhões fizeram o Enem no ano passado.
O Sisu terá uma única chamada, e a divulgação do resultado está prevista para o dia 5 de junho. Também nesta data será aberta a lista de espera, que permanecerá disponível até 19 de junho.
As matrículas serão do dia 9 ao dia 13 de junho e a convocação da lista de espera será feita a partir do dia 26 de junho.

Fonte: Controle.R7

Do Blog RN Política Em Dia.

REFLEXÃO BÍBLICA


Salmos 108



1 Preparado está o meu coração, ó Deus; cantarei e darei louvores até com a minha glória.
2 Despertai, saltério e harpa; eu mesmo despertarei ao romper da alva.
3 Louvar-te-ei entre os povos, Senhor, e a ti cantarei louvores entre as nações.
4 Porque a tua benignidade se estende até aos céus, e a tua verdade chega até às mais altas nuvens.
5 Exalta-te sobre os céus, ó Deus, e a tua glória sobre toda a terra.
6 Para que sejam livres os teus amados, salva-nos com a tua destra, e ouve-nos.
7 Deus falou na sua santidade; eu me regozijarei; repartirei a Siquém, e medirei o vale de Sucote.
8 Meu é Gileade, meu é Manassés; e Efraim a força da minha cabeça, Judá o meu legislador.
9 Moabe a minha bacia de lavar; sobre Edom lançarei o meu sapato, sobre a Filístia jubilarei.
10 Quem me levará à cidade forte? Quem me guiará até Edom?
11 Porventura não serás tu, ó Deus, que nos rejeitaste? E não sairás, ó Deus, com os nossos exércitos?
12 Dá-nos auxílio para sair da angústia, porque vão é o socorro da parte do homem.
13 Em Deus faremos proezas, pois ele calcará aos pés os nossos inimigos.
Do Blog Bíblia Online

quarta-feira, 24 de maio de 2017

OPORTUNIDADE

Governo do RN abre Inscrições de Concurso Público para Agente Penitenciário

São 571 vagas previstas no Edital

Está no Diário Oficial do Rio Grande do Norte desta quarta-feira (24) um dos concursos mais esperados dos últimos anos: foi lançado o edital do certame prevendo classificação de 571 candidatos para o cargo de agente penitenciário no estado. 

As inscrições podem ser feitas no site do Idecan, a partir das 14h desta quarta (dia 24 de maio) até as 16h do dia 22 de junho. O valor da taxa de inscrição é de R$ 120. A remuneração bruta é de R$ 3.153,74. São 451 vagas destinadas ao sexo masculino e 120 ao sexo feminino. 

Os requisitos para a contratação dos agentes penitenciários são os seguintes: 

- ser brasileiro; 

- ter entre 18 e 45 anos de idade; 

- ter concluído o nível escolar superior em qualquer área; 

- estar quite com as obrigações eleitorais e militares, quando for o caso; 

- não possuir antecedentes criminais; 

- não ter sofrido sanção disciplinar no exercício de cargo, emprego ou função públicos; 

- ter conduta social ilibada; 

- ter capacidade física e aptidão psicológica compatível com o cargo; 

- possuir Carteira Nacional de Habilitação. 

EDITAL AQUI

CONFIRA A NOTÍCIA EM TEMPO REAL

RIVELINO CÂMARA É ELEITO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DO OESTE


O prefeito de Patu, Rivelino Câmara, foi eleito durante uma reunião nesta terça-feira (23), em Pau dos Ferros, como presidente da Associação dos Municípios do Oeste do RN (AMORN).

A Associação atende atualmente 44 cidades do médio e alto oeste, e com a eleição de Rivelino, que tem se destacado como um dos prefeitos mais atuantes do estado, a região oeste se fortalece, sobretudo para pleitear junto aos governos do estado e federal.

    Postagens Relacionadas:

NOTÍCIA DO RN

Escolaridade média no RN entre 2001 e 2015 é acima da do Nordeste



A escolaridade média no Rio Grande do Norte entre os anos de 2001 e 2015 é acima da do Nordeste. O dado é do Anuário Brasileiro da Educação Básica 2017, do projeto Todos Pela Educação.

O estudo mostra que a escolaridade média da população de 18 à 29 anos de idade no RN ficou acima da região. Em 2001, a média no estado potiguar ficou em 6,6, enquanto no Nordeste ficou 6,2.

No ano seguinte, o RN obteve 6,9 contra 6,5 na região. Em 2003, a média de escolaridade no estado foi de 7,0 e 6,8 no Nordeste. Em 2004, o RN obteve 7,2 e a região 7,0.

Nos anos seguintes, o estado potiguar também teve média acima do Nordeste, assim como em 2015, o RN teve média de escolaridade de 9,5 e na região foi de 9,3.

Confira aqui a íntegra do Anuário.

Jornal DeFato

Do blog Nelson Dantas

sexta-feira, 19 de maio de 2017

ATENÇÃO ESTUDANTES!

TERMINA HOJE PRAZO PARA INSCRIÇÃO NO ENEM.

Provas serão ao fim do ano, em dois domingos.
Hoje (19) é o último dia de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados têm até as 23h59, no horário de Brasília, para se inscrever pela internet, no site do Enem. Aqueles que já fizeram a inscrição têm até o fim do prazo para fazer alguma alteração no cadastro, como por exemplo, a cidade em que desejam fazer as provas.
Até a noite de ontem (18), segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 5,62 milhões haviam concluído a inscrição. A expectativa é que os inscritos cheguem a 7 milhões. As provas serão aplicadas em dois domingos consecutivos, nos dias 5 e 12 de novembro.
Para concluir a inscrição, o candidato deve pagar a taxa de R$ 82. O prazo para pagamento vai até o dia 24 deste mês. Pelas regras do edital, estão isentos da taxa os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio este ano, os participantes de baixa renda que integram o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e os que se enquadram na Lei 12.799/2013 que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50.
Os candidatos que solicitarem algum atendimento especializado ou específico, além da isenção da taxa do exame, deverão estar atentos aos documentos comprobatórios. Este ano, serão exigidos laudos médicos, que deverão ser enviados em formato digital pelo próprio sistema, além de outras informações, como o Número de Identificação Social (NIS), que comprove que o participante integra o CadÚnico.
O atendimento especializado é concedido àqueles que comprovarem, por informação do código de Classificação Internacional de Doenças (CID) e inserção de laudo médico, condições de autismo, baixa visão, cegueira, deficiência física, deficiência intelectual/mental, déficit de atenção, discalculia, dislexia, surdez, deficiência auditiva, surdocegueira e visão monocular.
Já o Atendimento Específico é garantido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e, a partir de 2017, a outras condições específicas, para as quais deverá ser informado o CID. Um exemplo são os participantes diabéticos que usem bomba de insulina.

Fonte: Portal No Ar
DO BLOG RN POLÍTICA EM DIA.