quarta-feira, 28 de outubro de 2015

ATENÇÃO ESTUDANTES! COFIRA EM TEMPO REAL O GABARITO OFICIAL ENEM/2015

Enem 2015: gabarito oficial


O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi divulgado nesta quarta-feira (28) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC).


Via G1 
Do blog do Campelo

terça-feira, 27 de outubro de 2015

NOTÍCIA CRISTÃ

Cristãos se unem para reformar casas em favelas do Rio de Janeiro



O projeto foi idealizado por Ed Rocha, líder do movimento de avivamento Pier49, no Rio. Nele, voluntários de diversas denominações cristãs trabalham juntos para beneficiar as famílias carentes, unindo também suas habilidades profissionais.

A sociedade só é impactada pela igreja quando ela resolve sair dos limites de seus muros. No Rio de Janeiro, o projeto H2O é um exemplo disso — eles enxergaram que melhorar a qualidade de moradia das famílias que vivem em favelas é a melhor estratégia para levar o Evangelho de Jesus Cristo. 

O projeto foi idealizado por Ed Rocha, líder do movimento de avivamento Pier49, no Rio. Nele, voluntários de diversas denominações cristãs trabalham juntos para beneficiar as famílias carentes, unindo também suas habilidades profissionais. Assistentes sociais, psicólogos, terapeutas, arquitetos, construtores, decoradores e modelistas estão entre a equipe, distribuída em diversas frentes de atuação.



O bazar é uma das formas que a H2O usa para captar recursos para a decoração das casas, mas também uma grande estratégia para se aproximar da comunidade. Ali o projeto é divulgado de forma mais pessoal, e o amor de Deus compartilhado de uma maneira informal, mas profunda. Enquanto isso, uma equipe de arrecadação faz o levantamento dos recursos necessários para cada área, orça os materiais e realiza as compras do projeto.


Identificados os problemas e riscos da casa, profissionais da construção apresentam as soluções específicas e adequadas para aquele projeto. A liderança da H2O é quem gerencia as equipes e faz a gestão dos recursos, processos e entrega das chaves. 

Os acessórios decorativos das casas ficam por conta da oficina de produção, considerada uma ferramenta muito importante para o H2O. Nela, os moradores da própria comunidade são convidados para serem voluntários, gerando oportunidade de despertar as pessoas para novos meios de geração de renda. 

O trabalho com as crianças locais e moradores de rua também é uma das grandes prioridades do H2O. 


Nas noites do projeto, acontecem as reuniões de avivamento. Ali, as pessoas são conectadas com o céu para um tempo de ativação e inspiração, segundo indica o site do H2O. 
Os interessados em fazer doações para o projeto H2O, podem entrar em contato pelo email secretaria@pier49.org. Já os que querem ser voluntários, basta se inscrever no site através do linkhttp://www.h2o2015.com/inscricao/.

Publicado no Guia-me
http://www.noticiascristas.com/2015/10/cristaos-se-unem-para-reformar-casas-em.html


NOTÍCIA DO RN

Governo do RN transfere ponto facultativo do Dia do Servidor



O Goverdo do Estado transferiu o ponto facultativo do feriado do servidor público, comemorado no dia 28 de outubro, uma quarta-feira, para o dia 30 de outubro, uma sexta-feira.

O decreto ainda estabelece que o ponto facultativo é válido para todos os órgãos e entidades da administração direta, indireta, autárquica e fundacional do estado, ficando de fora apenas atividades consideradas essenciais.

Via Governo do RN.
Do blog do Campelo

CONVITE PARA PATU E REGIÃO

REFLEXÃO BÍBLICA

"Que diremos, pois, diante dessas coisas?" - Rm. 8:31pª




"Que diremos, pois, diante dessas coisas?" - Rm 8:31a


Essa frase foi proferida pelo apóstolo Paulo enquanto escrevia a epístola à igreja que estava em Roma. Uma frase de espanto, admiração e temor diante de Deus pela obra maravilhosa da Salvação, a qual foi planejada na eternidade, antes da criação dos céus e da terra.

A verdade que deixou Paulo maravilhado, em nossos dias é um tanto negligenciada, pois era para ele, e deve ser para nós também, motivo de regozijo!

Mas que verdade é essa? Que “coisas” são estas?

Nos versículos 29 e 30 nos é apresentado de forma sucinta a maravilhosa obra da salvação. De acordo com as Escrituras o próprio Deus já nos conhecia, não uma simples “previsão do futuro”, não uma “presciência morta” de simples observação, mas sim um relacionamento com aqueles a quem Ele havia de escolher, e de fato escolheu. E a esses (a quem escolheu) Deus predestinou a ser conforme a Imagem do Filho! “... o Senhor Jesus Cristo, Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso...” (Cf. Fp 3.20-21). Sim, Deus nos predestinou para a Salvação em Jesus Cristo!

De modo que a obra fosse completa e pudéssemos ter um relacionamento íntimo com ele, livres da culpa e do castigo pelo pecado, a esses que Ele “predestinou, também chamou; aos que chamou, também justificou; aos que justificou, também glorificou.” 

Paulo não levantou objeções quanto aos eternos decretos Deus, não acusou de injustiça o Justo Deus por haver predestinado seus escolhidos, e muito menos por haver escolhido para salvação a quem lhe aprouve! Ao contrário, teve uma postura humilde diante de Deus, e o glorificou dizendo: “QUE DIREMOS, POIS, DIANTE DESSAS COISAS?”.
Do Blog do Pb. Aurélio

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Ministro da Educação diz que provas do Enem estão seguras e nega vazamento


O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse hoje (22) que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão “totalmente seguras” e que, até o momento, o ministério não detectou vazamento.
Marcelo Camargo/Agência BrasilMercadante disse que os procedimentos de segurança do Enem estão sendo aprimorados
No último domingo (18), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, em sua página oficial no Twitter, que são falsas as fotos de supostas capas de dois modelos da avaliação e do tema da redação do Enem 2015 que circulam pelas redes sociais.
“Todo ano, há tentativas de criar esse clima de insegurança”, disse Mercadante, ao participar de entrevista no programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC Serviços em parceria com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República. “Precisamos ter seriedade. Não houve nenhum vazamento”, reforçou.
Segundo ele, cerca de 30 mil profissionais farão a segurança dos malotes do exame, que devem percorrer um total de 326 mil quilômetros – incluindo a entrega das provas e o retorno dos cartões de resposta. “Tentativa de fraude podemos ter. Agora, que vamos pegar, vamos pegar. E que vão pagar caro, vão pagar”, concluiu o ministro.
Agência Brasil

ATENÇÃO ESTUDANTES! CONFIRAM ALGUMAS DICAS DE COMO CONSTRUIR UMA BOA REDAÇÃO.

O texto dissertativo-argumentativo 

Vou deixar, aqui, uma pequena dica sobre uma possível estrutura básica (quase um “modelo”...  bem simples e criativo) do texto dissertativo-argumentativo. Talvez essa dica ajude àqueles que estão com dificuldades para desenvolver um texto de maneira mais clara.

Vale ressaltar que não se trata de um regra a ser seguida, mas apenas de uma dica que pode ser totalmente ou em partes aproveitada. ---> Alguns concursos exigem redação!

Veja aqui outra dica sobre a estrutura do texto dissertativo-argumentativo MODELO ENEM


Primeiro passo: entender bem o tema do texto

Exemplo: TEMA: “O adolescente, hoje, precisa de limites?
  • Desse tema eu posso retirar uma expressão central: “limite para os adolescentes”. Ou posso, simplesmente, retirar a expressão “limites”.

Segundo passo: a introdução do texto
  • Posso começar a escrever o texto dissertativo-argumentativo definindo a expressão central retirada do tema. (entenda como uma das muitas formas de se começar um texto)

Exemplo: Definindo a expressão “limite para os adolescentes” : O que é, ou o que significa dar limites aos adolescentes? 
  
Vou elaborar um pequeno texto (pode ser uma frase ou mais de uma) respondendo a essa questão:

.......A sociedade constitui-se de pessoas que se transformam ao longo do tempo, mudam a forma de pensar e agir. Isso faz com que uma geração de adolescentes não seja, necessariamente, igual a uma anterior, assim como são diferentes as regras e os valores sociais de cada geração. No entanto, independente da época, sempre existirão regras e valores que moldarão o pensamento, o comportamento, as atitudes dos jovens na sociedade – são os chamados limites, que podem se apresentar de maneiras diversas, com maior ou menor rigor.

  • Depois de definir a expressão central retirada do tema, é hora de esclarecer o objetivodo texto. 

    • É possível, nessa hora, responder perguntas como: o que eu pretendo argumentar? Qual é o meu objetivo ao escrever esse texto? 

    • É muito importante centrar-se no tema proposto na hora de estabelecer um objetivo.

Exemplo: Como o tema, nesse caso, é “O adolescente, hoje, precisa de limites?", então, o objetivo será, exatamente, responder a essa questão. Assim, eu posso fechar minha introdução com uma pergunta (lembrando-me, sempre, de não copiar o tema proposto) ou posso colocar a questão do tema sem ser em forma de pergunta propriamente.

.......A sociedade constitui-se de pessoas que se transformam ao longo do tempo, mudam a forma de pensar e agir. Isso faz com que uma geração de adolescentes não seja, necessariamente, igual a uma anterior, assim como são diferentes as regras e os valores sociais de cada geração. No entanto, independente da época, sempre existirão regras e valores que moldarão o pensamento, o comportamento, as atitudes dos jovens na sociedade – são os chamados limites, que podem se apresentar de maneiras diversas, com maior ou menor rigor. Hoje, questiona-se se esses limites devem ser impostos aos adolescentes ou se estes devem ser mais livres para estabelecerem seus próprios limites.

Terceiro passo: o desenvolvimento do texto
  • Para começar a desenvolver o texto, é interessante fazer um esquema sobre o que quero argumentar. 

    • Posso colocar em tópicos, em um rascunho, os pontos principais de cada argumento, lembrando, sempre, do objetivo do texto, para não deixar a redação “caminhar” para um rumo muito além do esperado.

Exemplo: O objetivo é saber se os adolescentes precisam ou não de limites. Eu posso argumentar de várias formas. Vou colocar, aqui, 4 opções:


OPÇÃO 1Posso defender a ideia de que os adolescentes precisam de limites e apresentar justificativas para isso:

Esquema:
- Os adolescentes precisam de limites porque, nessa fase da vida, ainda estão se moldando valores que os farão indivíduos íntegros, com caráter.

- Os adolescentes precisam de limites porque, nessa fase da vida, eles ainda não têm total discernimento para distinguir tudo que é certo e errado, segundo um modelo de vida sadio e com respeito à moral.

OPÇÃO 2Posso defender a ideia de que os adolescentes precisam de limites, justificar essa opinião e apresentar exemplo(s) que comprove(m) isso:

Esquema:

 - Os adolescentes precisam de limites porque, nessa fase da vida, ainda estão se moldando valores que os farão indivíduos íntegros, com caráter, e também os adolescentes não têm total discernimento para distinguir tudo que é certo e errado segundo um modelo de vida sadio e com respeito à moral.

Sobre os exemplos: posso apresentar valores que se aprendem na adolescência e são levados para a vida inteira, sendo tais valores passados através dos limites impostos. Apresentar exemplo(s), também, de atitudes de jovens que mostram a falta de discernimento para distinguir certo e errado. (NÃO VOU LISTAR, AQUI, OS EXEMPLOS, MAS SERIA INTERESSANTE FAZER ISSO)

OPÇÃO 3Posso defender a ideia de que os adolescentes NÃO precisam de limites e apresentar justificativas para isso:

Esquema:
- Os adolescentes não precisam de limites, mas de carinho dos pais, que,  em muitos  casos, mostram-se ausentes. Os limites impostos acabam afastando pais e filhos.

- Os adolescentes não precisam de limites porque eles já são capazes de entender as regras sociais, e os limites serviriam apenas para inibir a criatividade, a liberdade, a capacidade do adolescente de “amadurecer” sozinho, de encarar a realidade tal como ela é.

OPÇÃO 4: Posso defender a ideia de que os adolescentes precisam de limites, mas estes não devem ser impostos com muito rigor:

Esquema:

- Os adolescentes precisam de limites porque todo ser humano deve saber lidar com regras, ter disciplina para enfrentar todo tipo de situação, e isso se constrói ao longo da vida, principalmente, quando se é jovem.

- Por outro lado, esses limites não precisam ser impostos com tanto rigor, porque pode tolher a criatividade do adolescente.

  • Após esquematizar os argumentos, seria interessante desenvolver esse esquema em, pelo menos, dois parágrafos. 

    • Não posso me esquecer de estabelecer uma ligação entre esses parágrafos.
Exemplo: Coloquei diferentes maneiras de desenvolver o texto. Vou escolher apenas uma para a redação não ficar muito extensa e confusa. Vou escolher a primeira opção para exemplificar meu desenvolvimento.

            Os jovens entre doze e dezoito anos vivem uma fase em que os valores morais e sociais ainda estão se moldando. Trata-se de um período em que o adolescente encontra-se em meio às regras impostas pela escola, pela família, pela sociedade em geral, e essas regras estabelecem limites que, mais tarde, ajudarão esse adolescente de hoje a tornar-se um cidadão íntegro, com caráter e disciplinado.
            Além disso, nessa fase bem jovem da vida, não se tem total discernimento para distinguir tudo que é certo e errado segundo um modelo de vida sadio e com respeito à moral. O adolescente vive cercado de bons e maus exemplos, sendo estes últimos bastante atraentes, tendo em vista o “glamour” da transgressão. Nessa realidade, diferir o que é interessante momentaneamente e o que é correto e promissor não é uma tarefa fácil para o adolescente, por isso é necessário impor limites para que ele aprenda estabelecer essa distinção.

Quarto passo: a conclusão 

  • Para iniciar a conclusão desse texto, voltarei à introdução do texto para relembrar o tema e o objetivo apresentados. Escrevo, então, uma frase (ou mais de uma) sintetizando o objetivo do texto e o foco da argumentação (esse foco da argumentação pode ser encontrado no esquema feito para desenvolver o texto).  
    • Preciso lembrar que não posso repetir o que já foi usado na redação, preciso usar outras palavras e escrever algo não muito longo, pois é só uma síntese.
Exemplo:
             Assim, diante da dúvida se se deve impor limites aos adolescentes hoje, pode-se afirmar que a sociedade precisa de indivíduos de bom caráter e que tenham noção de disciplina. Para se ter isso, é preciso que os jovens saibam seguir regras, internalizar valores e distinguir o melhor caminho a ser percorrido.

  • Para encerrar a conclusão, pode ser interessante apresentar uma solução para o problema tratado ou uma sugestão relacionada à questão desenvolvida.
Exemplo: como a questão que estou usando como exemplo diz respeito aos limites, e o desenvolvimento apresentando, aqui, centrou-se na justificativa de se impor, sim, limites aos adolescentes, então, posso fechar o texto com uma das duas opções abaixo:

1) Uma sugestão para os pais: mostrando uma maneira de impor limites apropriada para a geração de adolescentes atual.
2) Uma sugestão para os próprios adolescentes: mostrando uma maneira de entender a imposição de limites como algo positivo.

Escolho, então, a segunda opção para encerrar:


          Assim, diante da dúvida se se deve impor limites aos adolescentes hoje, pode-se afirmar que a sociedade precisa de indivíduos de bom caráter e que tenham noção de  disciplina. Para se ter isso, é preciso que os jovens saibam seguir regras, internalizar valores e distinguir o melhor caminho a ser percorrido. Portanto, os adolescentes não devem enxergar os limites impostos como uma forma de perseguição ou como uma maneira de evitar que eles “vivam a vida", mas sim como uma auto-defesa diante da liberdade exagerada, da falta de humanidade, do modismo em detrimento do amor próprio e do excesso de "doces armadilhas" que a realidade apresenta.


O TEXTO COMPLETO:

        A sociedade constitui-se de pessoas que se transformam ao longo do tempo, mudam a forma de pensar e agir. Isso faz com que uma geração de adolescentes não seja, necessariamente, igual a uma anterior, assim como são diferentes as regras e os valores sociais de cada geração. No entanto, independente da época, sempre existirão regras e valores que moldarão o pensamento, o comportamento, as atitudes dos jovens na sociedade – são os chamados limites, que podem se apresentar de maneiras diversas, com maior ou menor rigor. Hoje, questiona-se se esses limites devem ser impostos aos adolescentes ou se estes devem ser mais livres para estabelecerem seus próprios limites.
        Os jovens entre doze e dezoito anos vivem uma fase em que os valores morais e sociais ainda estão se moldando. Trata-se de um período em que o adolescente encontra-se em meio às regras impostas pela escola, pela família, pela sociedade em geral, e essas regras estabelecem limites que, mais tarde, ajudarão esse adolescente de hoje a tornar-se um cidadão íntegro, com caráter e disciplinado.
        Além disso, nessa fase bem jovem da vida, não se tem total discernimento para distinguir tudo que é certo e errado segundo um modelo de vida sadio e com respeito à moral. O adolescente vive cercado de bons e maus exemplos, sendo estes últimos bastante atraentes, tendo em vista o “glamour” da transgressão. Nessa realidade, diferir o que é interessante momentaneamente e o que é correto e promissor não é uma tarefa fácil para o adolescente, por isso é necessário impor limites para que ele aprenda estabelecer essa distinção.
        Assim, diante da dúvida se se deve impor limites aos adolescentes hoje, pode-se afirmar que a sociedade precisa de indivíduos de bom caráter e que tenham noção de disciplina. Para se ter isso, é preciso que os jovens saibam seguir regras, internalizar valores e distinguir o melhor caminho a ser percorrido. Portanto, os adolescentes não devem enxergar os limites impostos como uma forma de perseguição ou como uma maneira de evitar que eles “vivam a vida", mas sim como uma auto-defesa diante da liberdade exagerada, da falta de humanidade, do modismo em detrimento do amor próprio e do excesso de "doces armadilhas" que a realidade apresenta.


http://www.gramatiquice.com.br/2010/12/o-texto-dissertativo-argumentativo.html