sábado, 11 de outubro de 2014

NOTÍCIA CRISTÃ

Pastor afirma que informação sobre Ebola "foi um mal-entendido"


“Fomos em três pastores prestar serviços humanitários em Moçambique e, graças a Deus, estamos todos bem”, garante.
Após surgimento de boataria nesta quinta-feira (9) em Apucarana, dando conta que um religioso da cidade poderia ter contraído o vírus Ebola, em recente viagem à África junto com outros dois evangélicos, a equipe do jornal Tribuna do Norte localizou um dos pastores que esteve no continente africano em ação missionária.
De acordo com o apucaranense, que prefere não se identificar, tudo não passou de mal-entendido.
“Fomos em três pastores prestar serviços humanitários em Moçambique e, graças a Deus, estamos todos bem”, garante.
De acordo com ele, que ficou assustado com a repercussão do caso, o pastor internado apresentou um quadro de resfriado e, ao comentar que esteve em Moçambique, foi solicitado pelo hospital uma série de exames por precaução.
“É a terceira viagem missionária que fazemos a Moçambique e fomos tranquilos, porque o país está localizado numa região oposta aos registros de casos do vírus Ebola”, afirma.
A equipe missionária era formada por dois pastores de Apucarana e um de Maringá.

NOTA DE ESCLARECIMENTOO Hospital da Providência divulgou nota, pouco depois das 12 horas, na qual descartou a possibilidade de um paciente religioso que veio recentemente da África estar infectado com o vírus Ebola.
A nota de esclarecimento foi divulgada após os boatos dando conta que o evangélico estaria internado no hospital e que funcionários estariam em pânico com a possibilidade da confirmação do caso.
Os três pastores evangélicos chegaram ao Brasil na semana passada, vindos da África.
Eles prestavam serviço humanitário em Moçambique, e na quarta-feira (08) um dos religiosos deu entrada no hospital, após queixar-se de febre, fraqueza, cefaleia, dor de garganta e mialgia.
Como procedimento padrão, a 16° Regional de Saúde foi notificada pelo SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar), que determinou o protocolo adequado.
Em decorrência das orientações, o paciente passou por avaliação do médico infectologista José Ruy Conde Alves, que descartou a contaminação pelo vírus Ebola.
O religioso recebeu alta hospitalar na manhã desta quinta-feira (9), conforme nota de esclarecimento divulgada pela assessoria de imprensa do Hospital da Providência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário